Mariane Ferreira

Meu primeiro contato com a corrida foi através de uma assessoria esportiva em uma empresa que trabalhei. Minhas primeiras corridas foram somente por diversão e eu caminhava a maior parte do percurso. Não me preocupava com tempo ou frequência de treinos.

Ao trocar de empresa, acabei me afastando totalmente do mundo das corridas. Entrei em um ambiente mais estressante, longe de casa e comecei a sentir os reflexos na saúde. Após um ano vivendo sem atividade física e me alimentando mal, engordei bastante e me sentia cada vez mais indisposta. Percebi que essa não era a vida que gostaria e resolvi mudar de vez a minha rotina.

Troquei de emprego novamente para um lugar onde eu tivesse mais tranquilidade, me matriculei em uma academia, comecei a frequentar uma assessoria esportiva e decidi me alimentar melhor. Com o passar dos meses, fui emagrecendo, tomei gosto pelas atividades e fui evoluindo na corrida. Cada hora a corrida me dava mais prazer. Comecei a me sentir mais confiante e elevar a minha auto estima.

Alguns meses depois, comecei a sentir dores no joelho e tive que me afastar um tempo dos treinos. Tive muita força de vontade, paciência e ajuda médica para tratar a lesão. Não aceitei o fato de ficar sem correr e fiz tudo que era necessário para voltar.

Felizmente, em junho de 2018, retomei a rotina de treinos e fui aumentando as distâncias progressivamente. Por volta de novembro de 2018, percebi que já corria 10km com tranquilidade e decidi que era a hora de me preparar para um desafio maior.

Me inscrevi para a Meia maratona de Santiago (Chile) e foquei totalmente neste desafio. Queria correr 21km com muita disposição e boa performance, por isso fiz acompanhamento nutricional e assessoria para corrida.

Em abril de 2019, voltei super realizada por realizar minha primeira meia abaixo de 2 horas e já estou pensando na próxima!

Decidi que quero engajar o maior número de pessoas a correr para que elas possam mudar de vida também.

Conheci o Team PHenomenal Hope no Instagram e me senti tocada pela causa. Quero fazer o que muitos tem vontade mas são impossibilitados pela doença.

Irei doar meu folêgo por todos os que não podem e me empenhar para levar uma mensagem de força a todos que me cercam!